A Psicologia de Jung sem fronteiras






Escrever acerca do efeito de C. G. Jung na cultura de nossos dias e para a cultura de nossos dias, e fazer justiça ao assunto é uma tarefa que apresenta dificuldades incomuns. Em geral, as personalidades influentes o são, principal ou exclusivamente, em seus próprios campos profissionais. No tocante a Jung, contudo, a originalidade e a criatividade de suas descobertas e idéias se relacionaram com todo o ser humano, tendo portanto ecoado nas mais variadas áreas exteriores à psicologia: seu conceito de sincronicidade, por exemplo, refletiu-se na física atômica e na sinologia; sua interpretação psicológica dos fenômenos religiosos, na teologia; sua concepção fundamental do homem, na antropologia e na etnologia; sua contribuição para o estudo dos —fenômenos ocultistas, na parapsicologia — para mencionar uns poucos casos. Como a obra de Jung abrange tantos e tão variados campos de interesse, sua influência na nossa vida cultural fez-se sentir de maneira deveras gradual e, na minha opinião, mal começou. Hoje, cresce a cada ano o interesse por Jung, em especial na geração mais jovem. Desse modo, o crescimento da sua influência encontra-se ainda em seus estágios iniciais; daqui a trinta anos poderemos, com toda a probabilidade, discutir sua obra em termos bem diferentes dos de agora. Em outras palavras, Jung estava a tal ponto à frente da sua época que as pessoas somente aos poucos começam a alcançar suas descobertas.


Marie-Louise von Franz: “C. G. Jung: seu mito em nossa época”




You Might Also Like

0 comentários