Alguns Aspectos da Psicoterapia Junguiana








    A psicologia analítica baseia-se na integridade e polaridade fundamentais do homem. Neuroses são vistas como uma expressão da incapacidade do homem de se aceitar como um todo. O eu é considerado o núcleo do homem, com a habilidade inata de desenvolver a individualidade. Os distúrbios mentais, nesse sentido, significam uma inibição do autodesenvolvimento natural e da autorealização. 



    Jung entende a neurose como "sofrimento da alma que não encontrou seu significado". Na terapia, a significância dos sintomas da doença e do sofrimento devem ser compreensível e aceitáveis para o cliente. Causas de transtornos mentais podem variar de concepção a morte em todas as fases da vida. Além das causas na história da vida individual e na situação social e cultural, também há conflitos de vida que todas as pessoas têm que lidar: os chamados problemas arquetípicos. 

    Por esta razão, o cliente em psicoterapia analítica às vezes é colocado em contato com soluções arquetípicas, como mostrado em mitos e contos de fadas. A cura deve ser alcançada através da individuação. A individualização ocorre através da conscientização e integração de componentes de personalidade  previamente inconscientes, como a chamada sombra como "negativa" ou animus ou a anima como a parte do sexo oposto. 








    Abordagem: A psicoterapia analítica é oferecida principalmente como terapia única, mas também como terapia de casal ou grupo. Na terapia individual, o cliente e o terapeuta geralmente ficam em frente um do outro. O objetivo é um diálogo entre parceiros iguais e um encontro humano profundo. Não há compromisso com técnicas específicas, mas o respectivo método deve ser adaptado à situação específica de cada cliente. Auxílios importantes podem ser sonhos, fantasias e imaginação. 

    Objetivos: Cura de transtornos mentais de todos os tipos. Individuação - isso significa autorealização, autodesenvolvimento, expansão da consciência, desenvolvimento de todas as habilidades e facilidades, tornando-se inteiro e encontrando o significado.

You Might Also Like

0 comentários